Agricultores se capacitam na gestão de erva-mate

Quarta-feira, 5 de junho, a Associação de Produtores Agroflorestais e Serviços 08 de dezembro, do distrito Colonia Kavaju Kangue de San Juan Nepomuceno, Caazapá, realizada no último dia de treinamento em instalação e campo de corte de produção dia e manejo da cultura da erva-mate. O curso teve início em novembro do ano passado através do acordo de cooperação entre a Associação e a empresa Unimate S.A., empresa especializada na produção, industrialização e embalagem de erva-mate.

O curso  possibilitou a capacitação técnica na gestão do processo de produção de plantas e erva-mate para mais de 50 famílias de agricultores dedicadas ao campo. Os participantes enfatizaram que através do curso aprenderam as técnicas para o cuidado da planta, desde o cultivo até o corte. Eles explicaram que o curso de treinamento foi realizado em dois módulos separados. A primeira parte consiste no desenvolvimento de aulas teóricas participativas e interativas sobre temas relacionados ao preparo do solo, plantio, limpeza, manejo de pragas, corte, controle de qualidade e manejo sanitário das folhas após o corte.

Em outra etapa, a parte prática foi realizada, com uma visita de campo. Os agricultores, acompanhados pelos técnicos especialistas da área, percorreram as fazendas familiares para verificar in loco as condições em que as lavouras estão localizadas e identificar as más práticas no manejo das plantas. Uma vez identificados os problemas, o técnico orienta e ensina aos agricultores a maneira correta de realizar o trabalho ou controlar as pragas, aumentar a produtividade das plantas e garantir a qualidade.

O líder, Roque González, considera a cooperação entre a Associação e a iniciativa privada construtiva e vantajosa para as partes. Os agricultores, além de adquirir conhecimentos técnicos para o gerenciamento da erva-mate, que permitem aumentar a produtividade e a qualidade do produto, terão um mercado seguro para negociar a produção. A empresa consegue um fornecedor seguro de matéria-prima orgânica e de qualidade.

No mesmo sentido, o líder destacou a importância da organização na vida dos agricultores familiares camponeses do país. Sem organização, uma família de agricultores não tem a mínima possibilidade de melhorar a qualidade de vida no campo. Sem organização, não há desenvolvimento rural. Sem organização, um agricultor não tem condições de treinar e não pode vender ao mercado a produção com preços mais justos. A organização influencia o desenvolvimento político, social e econômico na vida de um agricultor familiar, concluiu ele.

A erva é um dos componentes essenciais da cesta básica da família. No Paraguai, o consumo médio anual de erva-mate é de 6 kg por pessoa. É consumido em mate, tereré, mate mate e chá. Atualmente, o setor de erva-mate garante o sustento de mais de 55 mil pessoas. O país produz 40.000 toneladas por ano.